Controle biológico em hortas urbanas: Uma proteção sustentável

Controle biológico em hortas urbanas: Uma proteção sustentável

As hortas urbanas têm se popularizado, já que as pessoas têm se preocupado mais com a procedência dos alimentos e com a ingestão das toxinas agrotóxicas. Para combater as pragas que surgem de forma sustentável, começaram a utilizar o ‘controle biológico’. Neste post vamos te contar mais sobre essa técnica.

horta

O que é o controle biológico?

O controle das pragas ocorre naturalmente, na maioria dos casos não há necessidade da aplicação de inseticidas e acaricidas, pois causam desequilíbrio ao plantio.

É necessário focar e desenvolver uma rotina para manter o equilíbrio do ambiente, ou seja, não aplicar qualquer produto, fazer uma boa adubação e uma irrigação adequada, para não ter uma infestação elevada de pragas, que pode causar danos à cultura.

Em cultivos de hortaliças, a presença de pragas é algo comum e o número de inimigos naturais é baixo. Nesse caso, a introdução de predadores, parasitóides ou nematóides, é necessária para o controle biológico ser efetivo.

Como funciona?

Para controlar a praga é inserido na horta o inimigo natural que o controla, que vai diminuindo de forma natural e gradual, sem desequilibrar o sistema.

À medida que as pragas vão diminuindo, ele simplesmente vai embora, não existe risco do inimigo se tornar praga.

Por que usar o controle biológico?

O controle biológico utiliza inimigos naturais de pragas e doenças em plantas e solos para reduzir seu impacto, o que significa usar três vezes menos substâncias químicas, com o mesmo desempenho e menor custo.

Essa técnica reforça a relação da humanidade com a natureza, aprendendo sobre as características dos ambientes, culturas, interações biológicas. Compreendendo que os ciclos produtivos.

Deixe um comentário